Gestações Múltiplas: Quais as Chances?

 

Desejada por  muitas a gestação de gêmeos pode ocorrer por fatores genéticos hereditários e mais atualmente devido as técnicas de reprodução assistida.

Há quem ache lindo bebês gêmeos, mas também há quem fique arrepiado só de pensar em ganhar dois ou três bebês de uma vez. O fato é que, na grande maioria dos casos, essa não é uma decisão da mãe nem do pai. Então, saiba quais são as chances de ter uma gravidez múltipla.

A gestação múltipla envolve o desenvolvimento de dois ou mais fetos na cavidade uterina, diferente da gestação simples, onde há apenas um feto em desenvolvimento. O portal Guia do Bebê conversou sobre o assunto com o Dr. Marcello Valle, médico especializado em Reprodução Humana da clínica Origen, no Rio de Janeiro.

Segundo o especialista, há uma grande diferença entre as chances de uma gravidez múltipla por hereditariedade e por fertilizações. “A incidência natural de gravidez múltipla é 1/90 das gestações, e mais freqüente na raça negra. Com a utilização das técnicas de reprodução assistida esta incidência de gestações múltiplas correspondendo a 3,2% das gestações”, afirma.

Os números são incríveis e não há como negar a relação entre o crescimento de casos de gêmeos e trigêmeos com o uso de técnicas de reproduções humanas. Desde o primeiro bebe de proveta as gestações múltiplas aumentaram cerca de 70%.

Hoje, existem diversas técnicas e tratamentos para a infertilidade, como reposição hormonal, inseminação artificial e fertilização in vitro (FIV). O Dr. Marcelo explica que quando se utiliza uma técnica em reprodução as chances de ser uma gestação múltipla é em torno de 15%, principalmente a gemelar. Quando se usa medicamentos para a indução, desde que bem orientados, a incidência fica próximo aos casos de FIV.

A principal complicação da gestação múltipla é a prematuridade e o baixo peso dos bebês. E para a gestante, existe um maior risco de aumento da pressão arterial, diabetes, anemia e depressão pós-parto.

Numa tentativa de diminuir a incidência de gestações múltiplas, atualmente a ANVISA restringe os números de embriões a serem transferidos na técnica de fertilização em vitro conforme a idade da mulher. Mulheres com até 35 anos podem receber dois embriões, de 36 a 40 anos, três embriões, e acima dos 40 anos, quatro embriões, no máximo.

Fonte: guiadobebe.uol

Esta entrada foi publicada em Artigos, Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *